Tenha coragem para pedir ajuda!

Pode até parecer complicado, mas pedir ajuda faz parte da nossa trajetória

A ideia de iniciar um negócio próprio, de pronto, quase sempre é uma utopia. Utopia tem a ver com sonhos, o que é bom, mas muito difícil de coloca-los em prática. Como o desencorajamento de se investir em um empreendimento pessoal é recorrente, apenas uma minoria encara todos os problemas e parte para cima para desenvolver o seu negócio.

Ao olhar ao redor, você sabe muito bem que o teoricamente ideal está em ser submetido a uma pirâmide escalonar, ou seja, ser submisso a uma chefia em um emprego fixo, já que isso é o que é comum em sua realidade. E escrevo realidade sem medo de generalizar, já que é impossível, no seu vínculo de pessoas próximas, entre amigos e família, não ter pelo menos uma pessoa adepta ao tal regime CLT. O que não é errado, mas também não é a verdade absoluta de ser um assalariado. Há alternativas…

Mas ser uma exceção entre a regra não indica necessariamente que você está sozinho em sua jornada, sozinho você ficará se não abrir a sua boca para pedir ajuda, por algumas vezes até para pessoas que não estão na mesma pegada de investimento pessoal, como você, mas poderá te ajudar com determinado conhecimento técnico, específico ou até mesmo com a experiência de vida.

E se você acha que “pedir socorro” é uma alusão à fraqueza, logo, se engana. Vamos ver neste post, então, como pedir ajuda.

PEDIR AJUDA É IMPORTANTE

Você certamente já escutou aquela máxima popular que diz que “A união faz a força”. E temos que admitir que isso é completamente verdeiro, principalmente quando se trata do início, do processo de montagem e pontapé inicial da sua empresa.

Quando você inicia uma empresa, o resultado tende a demorar para aparecer, até porque no começo as saídas são maiores que as entradas e as coisas são muito lentas.

Logo, quando você grita socorro, quem te socorre dá uma clara contribuição para o aceleramento para o aparecimento dos seus resultados positivos.

E essas ajudas podem ser até práticas, contribuindo com a mão na massa, ou até mesmo de forma de conselho, ou seja, uma consultoria.

Toda ajuda, no ponto certo, é bem-vinda para o pontapé inicial de uma empresa.

A NECESSIDADE DA CORAGEM

Você precisa saber exatamente a medida certa entre o otimismo e o realismo, sempre sendo positivo, mas com o pé no chão, essa medida é mais complicada do que se parece para se encontras, então vamos à fatores que vão lhe auxiliar em achar esse ponto de controle.

  1. Você irá escutar nãos

O que não é o fim do mundo, e digo mais, o lapida para encontrar a forma certa para se conseguir um sim. Terão situações intimidadores que se comprovarão no ato do pedido, porém, terão situações tão semelhantes quanto e você conseguirá tirar de letra, alcançando o seu objetivo. Toda essa questão é relativa ao “outro lado do balcão”.

Se você já tem um não, busque um sim. Mas se você, mesmo assim, só conseguir um não, absorva um novo método para alcançar o sim.

  1. Seja estratégico com as competências

Saiba exatamente o que você precisa e quem poderá te ajudar. Observe o que você poderá adiantar, o que está dentro das suas competências e conhecimentos, por outro lado nunca ache que você é bom em tudo, logo, mapeie as suas características e competências principais.

Após você ver o que é bom o suficiente para fazer, busque então pessoas, de acordo com a sua proximidade e competência para determinadas funções.

  1. Busque inspirações

Sabe aquela sua referência empresarial que hoje é um case de sucesso? Então, para ele chegar onde chegou precisou de ajuda.

Se inspire em histórias, leia biografias e absorva sempre o que é aquela personalidade irá te ensinar. Mas repare, eles nunca conseguiram sozinhos, se não fosse o suporte de pessoas nas quais eles recorreram possivelmente não atingiram um patamar tão alto para se tornar referência para outras pessoas do mesmo setor.