Profissão liberal, saiba o que é e como se tornar um

Você já ouviu falar em profissão liberal?

Sem dúvida, essa é a alternativa perfeita para quem gosta de trabalhar por conta própria. Se pode buscar flexibilidade em horários.

Há dúvidas sobre como ser um profissional liberal. Então, leia esse artigo para saber mais sobre a profissão.

Basicamente, a profissão liberal permite que você tenha liberdade e flexibilidade no dia a dia.

Dessa forma, te dá liberdade para gerenciar os seus horários e organizar o seu dia.

Em geral os profissionais liberais são:

  • Profissionais da saúde;
  • Consultores financeiros;
  • Gestores;
  • Professores;

Assim sendo, o profissional liberal prefere trabalhar por conta própria. E não terá carteira assinada ou benefícios comuns de uma CLT.

Certamente, isso trás inúmeros benefícios para o liberal pois há diversos benefícios como:

  • Faz o seu horário de trabalho
  • Cria sua rotina
  • Precifica a sua função

No entanto, a profissão liberal exige muita disciplina. Além disso, precisa de algum conhecimento especifico para prestar serviço.

  • Formação universitária;
  • Cursos técnicos;
  • Ensino profissionalizante;
  • Cursos e treinamentos com certificado.

Vantagens e desvantagens

Sem dúvida os profissionais liberais têm chance de ganhar muito mais dinheiro do que os trabalhadores de carteira assinada. Pois, não estão sujeitos a nenhum tipo de teto salarial.

O lucro do profissional liberal está ligado a:

  • Capacidade de produção;
  • Organização de tempo e produção;
  • Competitividade com o mercado.

Assim, quem produz mais e melhor, possui vantagem. Então, antes de ser um, é necessário compreender que o chefe é você. Assim, se você não cumprir metas irá perder clientes.

Ao passo que outras preferem gerenciar o seu próprio negócio.

Logo, antes de fazer a sua escolha avalie com cuidado as vantagens e desvantagens listadas a seguir:

Vantagens

  • Não há hierarquia.
  • E o profissional liberal é o seu próprio chefe;
  • Grande flexibilidade de horários;
  • Facilidade de atendimento;
  • Liberdade para gerenciar a carreira;
  • Não há dependência do mercado
  • O profissional cria suas oportunidades;
  • Maior possibilidade de lucro;
  • Possibilidade de trabalhar em casa ou em escritório próprio;
  • Liberdade para investir e expandir o negócio.

Desvantagens

  • Não há garantia de renda fixa;
  • Não há seguro para acidentes;
  • Ser o único responsável por todos os aspectos do empreendimento (marketing, finanças, administração).

Diferença entre Liberal e Autônomo

Muitas pessoas associam a profissão liberal com os trabalhadores autônomos. Pois, apesar de existir diferenças importantes, há muita coisa em comum.

Por exemplo, ambos trabalham por conta própria e são os únicos responsáveis por seu sucesso. Assim, precisam ser ótimos gestores e ter boa produtividade.

O planejamento para seguir na profissão deve ser bem feito. Ser liberal é fazer a sua renda, e um mês poder ser bom e outro não. Logo, é necessário ter na ponta do lápis tudo que se gasta ou fatura.

Porém, ao contrário dos profissionais liberais, os autônomos não precisam de formação alguma. Assim o conhecimento de vida já lhe abre oportunidade de negócio.

Nesse sentido, as principais atividades realizadas pelos trabalhadores autônomos são:

  • Comerciante;
  • Esteticista;
  • Diarista;
  • Taxistas;
  • Pintor;
  • Auxiliar de construção;
  • Freelancers.

Fonte: https://administradores.com.br/

Se você tem dúvidas sobre este assunto entre em contato com a nossa contabilidade, podemos auxiliar e tirar todas as suas dúvidas.

Confira 4 métodos que podem tornar seu negócio mais lucrativo

Antes de tudo, sabemos que abrir uma empresa é um sonho de muitos empreendedores. Quando finalmente conseguem seu espaço no mercado para oferecer produtos e serviços, acabam percebendo que a lucratividade não está considerável para o negócio.

Dessa forma, gera-se o descontentamento empresarial, pois muitos empreendedores não possuem o conhecimento e a técnica necessária para conseguir aumentar seus rendimentos.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, leia o post até o final e confira 4 métodos de sucesso que podem oferecer maior lucratividade ao seu negócio.

1. Atente-se aos custos fixos

Analisar a dimensão de seus custos fixos em relação ao tamanho do seu negócio pode demonstrar se há gastos excessivos em determinado processo. É importante perceber que, caso haja gastos excessivos em relação ao caixa financeiro, sua margem pode estar sendo comprometida.

Verifique processos e maquinários obsoletos que não contribuem para a competitividade do seu negócio e faça uma “limpeza”, a fim de cortar gastos e utilizar apenas o necessário para a produção.

2. Conheça os seus clientes

De nada adianta projetar lucros futuros, se suas estratégias de vendas não estão sendo eficientes. Para que seus rendimentos financeiros aumentem, é preciso entender o comportamento de consumidores que tenham todo o potencial para comprar de você.

Avalie suas dores, necessidades, reação à oscilação de preços e, principalmente, suas principais objeções. Com todos esses dados coletados, você será capaz de contribuir para uma excelente experiência de compra pelo seu cliente, aumentando ainda mais o seu lucro.

3. Gerencie o seu estoque

Outro ponto interessante que pode estar comprometendo o seu caixa financeiro é justamente a falta de uma gestão na área de estoque. Afinal, se o negócio está crescendo em produção, a tendência é que mais produtos cheguem à empresa, tanto para contribuir com o processo produtivo, quanto para diversificar o portfólio.

Para que você possa gerir o seu lucro da maneira correta, busque administrar o seu estoque de forma consciente, observando os gastos e percebendo se estão de acordo com as demandas necessárias.

4. Analise a sua concorrência

Com o crescente desenvolvimento tecnológico, as empresas estão buscando formas cada vez mais práticas de gerar competitividade no mercado. Por isso, é crucial que você observe o comportamento de seus concorrentes, bem como suas estratégias, modo de vendas, captação e demais processos que afetam diretamente — e de forma positiva — o seu lucro.

Se inspire em estratégias externas e aplique-as em seu negócio de maneira ainda mais eficiente e valorosa. Se possível, use a tecnologia ao seu favor para automatizar processos e a melhorar a condução das atividades internas.

Além de você reduzir custos com maquinário, capital humano ou até mesmo processos excessivamente manuais, seus clientes irão perceber a qualidade de seu produto ou serviço oferecido.

Conforme vimos, a lucratividade representa a saúde da empresa e como ela é conduzida. Entender e aplicar os métodos para prover melhorias contínuas é fundamental para gerar estabilidade do negócio no mercado. Fazendo isso, você estimulará uma cultura de inovação no seu ambiente interno, obterá melhorias contínuas e descobrirá processos ainda mais eficientes para gerar lucro.

2 dicas de ouro para novos empreendedores

Quem já trilhou os caminhos do empreendedorismo sabe que essa é uma jornada desafiadora e que exige perseverança. Ainda assim, pesquisas mostram que mais da metade da população brasileira tem vontade de ser dona do seu próprio negócio.

Aprender com os erros alheios e coletar o máximo de informações baseadas no know-how de pequenos e médios empreendedores são passos fundamentais principalmente para os que querem entrar nesse mundo pela primeira vez e têm de lidar com a falta de experiência.

Sendo assim, resolvemos fazer um compilado com pontos importantes para quem vai abrir uma empresa. São 2 dicas de ouro para novos empreendedores. Confira!

Comece antes e aperfeiçoe depois

Muitos empresários dizem que se tivessem ouvido essa dica desde o início, eles teriam errado antes, arrumado o necessário e, portanto, acertado antes também. E hoje provavelmente estariam ainda melhores do que estão. Afinal, normalmente levam alguns anos até que uma empresa comece de fato a dar lucro.

Por isso, a primeira dica de ouro é: comece o quanto antes e vá ajustando o seu produto ou serviço e outros aspectos da empresa com o tempo e a experiência. Isso é especialmente válido para os mais jovens, por causa do custo-oportunidade, uma vez que eles, geralmente, ainda não têm a responsabilidade de se bancar ou sustentar uma família. A verdade é que dificilmente o primeiro negócio dá certo logo de cara, portanto, só comece.

Colocar as ideias no papel, fazer um plano de negócios e pensar nos detalhes são, sim, uma etapa importante. Mas o ideal é que, com isso feito, você já parta para a ação e comece o seu negócio na prática, seja lançando uma versão beta do seu produto ou abrindo a empresa para valer.

Sempre aparecerão melhorias a serem feitas e, portanto, às vezes pode parecer difícil tirar o projeto do papel, mas tenha em mente que a perfeição vem com o tempo, no trabalho diário.

Nessa primeira fase, é preciso ser observador e ter agilidade para identificar os pontos fortes a manter, as falhas para ajustar e as oportunidades de melhoria. Lance primeiro e refine depois.

Esqueça as idealizações e empreenda de acordo com o seu perfil

Esqueça a ideia de que ser empreendedor tem a ver com liberdade, de que não há horário fixo para trabalhar e chefe para responder, com ganhar muito dinheiro e viver uma rotina que pediu a Deus. Desapegue dessas meias verdades e da glamourização do empreendedorismo.

Da mesma forma, lance o seu negócio com a mente aberta para realizar quaisquer mudanças que sejam necessárias, mesmo que, no final, resulte numa empresa ou produto totalmente diferente da sua ideia inicial. Saiba que na sua empresa você não precisa oferecer, necessariamente, algo que faça parte do seu dia a dia.

Nessa mesma linha de raciocínio, vem a nossa última dica de ouro e que é imprescindível para quem vai decidir o mercado em que vai atuar: escolha um tipo de empreendimento que vá ao encontro do seu perfil. Você está disposto a correr riscos? De quais proporções? Que tipo de negócio atenderia às suas necessidades pessoais e profissionais?

São perguntas-chave que podem fazer você continuar firme na sua ideia de negócio ou opte, por exemplo, por investir numa franquia. Conhecer o seu perfil e os seus interesses, sem dúvida, é um dos primeiros passos para fazer as escolhas certas ao empreender.

Brasil tem recorde de Empreendedores

Os efeitos da pandemia no empreendedorismo do Brasil têm sido significativos. Nesse post, vamos falar sobre isso!

Em meio à crise trazida pela pandemia, o Brasil registrou o maior número de empreendedores de sua história, com pelo menos 1,4 milhão de novas empresas até o mês de junho, segundo dados do Sebrae.

Por mais controverso que pareça ser, a verdade é que esse aumento é um reflexo da pandemia, afinal, o alto nível de desemprego fez com que as pessoas buscassem uma nova fonte de renda no empreendedorismo.Nesse meio, os números de microempreendedores (MEI) surpreendem: até o mês de setembro, foi registrado um crescimento de 14,8% no número de MEIs, comparado ao mesmo período de 2019. Agora, o Brasil conta com aproximadamente 10,9 milhões de microempreendedores.Então, é possível dizer que o empreendedorismo atual está caminhando para novos destinos e esses impactos provavelmente serão muito relevantes para o país.

Quer diminuir os seus encargos tributários? Saiba como!

Quando se fala em empreendedorismo no Brasil, a alta carga tributária é o primeiro ponto que vem à cabeça de todos que estão começando. Isso é um fato e é essencial conhecer a fundo para não entrar em uma furada.

Abrir uma empresa e geri-la não é uma tarefa simples, mas com experiência e dedicação é possível atingir grandes feitos. Dessa maneira, criamos um conteúdo objetivo para você que quer diminuir os seus encargos tributários com alguns tópicos essenciais que precisam ser compreendidos o quanto antes.

Confira!

Comece com planejamento fiscal

Em qualquer modelo de gestão o planejamento fiscal é essencial para se atingir o sucesso. Isto é, conhecer os regimes do sistema tributário nacional e compreender qual melhor descreve a empresa.

SIMPLES Nacional foi um grande facilitador para o empreendedor, principalmente para microempreendedores individuais (MEI) e Empresas de Pequeno Porte (EPP). Já o Lucro Presumido e Lucro real são para as empresas mais consolidadas.

Cada empresa possui as suas necessidades, o seu valor no mercado e o seu modelo de negócio, de modo que é essencial contar com uma assessoria especializada para definir a melhor tributação.

Terceirize funções alheias ao negócio

A terceirização pode ser a chave não apenas para reduzir encargos tributários, mas também custos no geral. Uma pizzaria, por exemplo, deve sempre estar limpa e em ordem, mas a limpeza não é o serviço comercializado no estabelecimento, portanto é um setor passível a terceirização. Mas e o que isso tem a ver?

Tudo!

Se esse setor não é prioritário no negócio e pode ser desempenhado por outros colaboradores dentro do seu expediente, não é necessário contratar ainda mais mão de obra, o que consequentemente aumentaria os custos previdenciários e contribuições.

Conheça os benefícios fiscais

Benefícios fiscais são isenções ou reduções em alíquotas de impostos específicos, sendo o Imposto de Renda o mais comum. Tais vantagens são legalmente obtidas quando o empresário se compromete a cumprir alguns critérios, sendo os mais comuns:

    • Aderir a programas do Governo Federal, estadual ou municipal;
    • Investir em determinados setores da economia;
    • Estímulo a atividades socioculturais (dependendo da região), entre outros.

Tais benefícios podem fazer uma grande diferença no fechamento de caixa da empresa. No entanto, é preciso saber que normalmente envolvem algum investimento, de modo que cada caso é um caso.

Investigue a sua empresa a fundo

É essencial em qualquer circunstância conhecer o próprio negócio, e por mais óbvio que pareça, muitos gestores deixam isso de lado. O fluxo de caixa, por exemplo, é valioso para compreender a saúde da empresa, mas não deve ser analisado sozinho.

Tendo na ponta do lápis tudo o que o negócio faz, serve ou comercializa dá ao gestor informações importantes para definir os rumos que deve tomar. Sem isso, pode se perder no caminho.

Fique atento a prazos, entrega de documentos e outros encargos fiscais. Assim, você evita multas, juros ou problemas ainda mais sérios com a justiça.

O direito tributário pode ser complexo, mas com muito esforço é possível encontrar maneiras de reduzir tais custos do seu negócio em conformidade com a lei.