Saiba como abrir uma empresa

Abrir uma empresa é o desejo de muitos brasileiros e se esse é o seu também, acompanhe esse artigo, pois te daremos dicas de como fazê-los.

Porém antes de falarmos sobre isto, é importante que o futuro empreendedor saiba em que regime irá enquadrar sua empresa. Esta escolha terá ligação direta com o tamanho da empresa e, consequentemente, o seu ganho e o valor de impostos e tributos que serão pagos ao governo.

Esses regimes variam exatamente entre o empreendedor individual, o microempreendedor e o empreendedor de pequeno porte e serão definidas devido ao tipo societário da empresa, se o empreendedor será o responsável individual do negócio ou o terá em sociedade. Sendo individual, ele tem a opção da divisão de bens pessoais e jurídicos, caso opte por ter uma Empresa Individual de Responsabilidade Limitada.

Além disso, é importante definir o local, que pode ser impedido pelo Município dependendo da atividade e/ou o porte da empresa, e o regime tributário, ou seja, conjuntos de regulamentações a respeito de impostos e definem situações como a de imposto de renda e contribuição social sobre lucro líquido.

Com essas questões podemos abordar as etapas inciais para que o novo empreendedor incie o processo de abertura da sua empresa , independentemente do porte ou variação societária.

Regime

O regime escolhido é variável de acordo com a atividade exercida e o porte de sua empresa. A variação define o empreendedor em sua atividade individual, o micro e as empresas de pequeno porte. O tipo societário da empresa é de extrema importância para o conhecimento dessas informações básicas, até porque o futuro empreendedor pode decidir se tocará o seu negócio sozinho ou estabelecerá uma sociedade, independente de quantas pessoas. Se você optar em ser um empreendedor individual, tem como opção dividir os seus bens pessoais e jurídicos, mas, para isso, terá de optar a abrir umaEIRELI, ou seja, Empresa Individual de Responsabilidade Limitada.

O local também é um ponto importante a ser destacado. Dependendo da atividade e do porte da empresa o Município pode vetar a realização do negócio no endereço em que ele for cadastrado. O Regime Tributário é outra situação importante para que o empreendedor tenha conhecimento, logo, é importante que se tenha ciência das regulamentações a respeito de impostos de renda e da contribuição social sobre lucro líquido.

Ganhos e Gastos

Isso vai depender do tipo de empresa e ramo de atividade escolhido. Dependendo do tipo da sua empresa, o ganho é limitado e difere-se também o pagamento de tributos.

Desses regimes o único que pode ser aberto sem a necessidade de contador é o MEI, que pode ter sua abertura feita pelo próprio empreendedor no “Portal do Empreendedor”.

O MEI também é o que possui o menor regime tributário, sendo ele 5% em cima do salário mínimo. Por outro lado, a margem de recebimento do MEI é a menor entre eles, R$ 81 mil anuais.

Nos outros casos, MEs e EPPs, passam por três opções de tributação: Lucro Nacional, Lucro Presumido e Simples Nacional. Por sua vez, a variação de tributo variam entre o valor de recebimento entre 4 e 5%, mas o valor é fixo.

Existe uma diferença entre Lucro Presumido e o Simples Nacional é que no LP o governo pressupõe o lucro da empresa na cobrança de impostos, sendo calculados e pagos separadamente, diferentemente do Simples Nacional.

Estratégia e motivação vindas através dos jogos

Para muitos, os jogos são apenas uma distração, mas e se nós dissermos que são muito mais do que isso e podem te ajudar no seu negócio? Aqui em nosso blog, nós já demos dicas de filmes e de livros que ajudam os empreendedores com dicas e até mesmo serve de motivação para não deixar o desânimo atrapalhar.Não importa se é um jogo de tabuleiro, um game ou um jogo de computador, o mais importante é o que ele oferece e como ele pode te ajudar.

Com o jogo certo é possível aflorar a criatividade e habilidades estratégicas para o dia a dia do empresário. Veja:

Banco Imobiliário

Este é um clássico de inúmeras gerações e já foi jogado por muitas famílias. Trata-se de um jogo de estratégia e que foi criado em 1930 e tornou-se um dos jogos de tabuleiro mais antigos do mundo.
A cada rodada, o jogador precisa tomar decisões sobre as economias que possui e deve tomar cuidado para não ir a falência. Neste caso a visão estratégica é crucial para ganhar mais dinheiro que todos os outros competidores e garantir a vitória.

Jogo da Vida

O Jogo da Vida é um jogo de tabuleiro e é um clássico de muitas gerações e de muitas famílias, além de ser muito divertido. Você joga com um “personagem” que durante o jogo deve ter tomar uma série de decisões que podem influenciar positiva ou negativamente o resultado final. De acordo com as suas escolhas você poderá ser campeão ou decretar falência. Uma ótima fonte de aprendizado.

Sim City

Este é um jogo relativamente antigo, pois foi criado em 1989 e feito para jogar em computador. O objetivo dele é controlar uma cidade, construindo áreas empresariais e residenciais. O jogador trabalha como prefeito da cidade e deve administrá-la bem para que a mesma não vá a falência. Ter visão estratégica é crucial para se dar bem neste jogo.

A influência dos parceiros de negócios na sua empresa

Todos sabem que a grande maioria das empresas, no Brasil, acabam fechando as portas com pouco tempo de vida, seja antes de cinco anos e algumas antes mesmo de completarem um ano. Muitos dizem que essa instabilidade se dá pela burocracia do nosso país, mas a realidade é que existem outros fatores que comprometem o sucesso de um novo negócio. Infelizmente a instabilidade econômica do Brasil é um ponto negativo que tem grande influencia na derrocada dos empreendimentos, porém os empreendedores também tem “culpa” do insucesso de sua empresa. A falta de planejamento é crucial neste processo.

Tirar uma ideia do papel exige muita paciência, estudo e disciplina, mas além disso, o empreendedor deve ter consciência do que funciona ou não no seu negócio. Se o empreendedor tiver assertividade na escolha de suas parcerias empresariais, as chances de sucesso aumentam consideravelmente.

Durante nosso período escolar não somos preparados para empreender, pois infelizmente nossa educação formal não engloba estudos dessa natureza. Por mais que existam conteúdos diversos na rede, eles ainda não são suficientes para que nós possamos saber como escolher nossas parcerias. Para não ter dores de cabeça, o empresário precisa estar rodeado de bons fornecedores, mentores e parceiros.

Como dica, vamos falar sobre três tipos de parcerias que são indispensáveis para quem está começando e até mesmo para quem já tem anos de estrada.

Marketing Digital

Investir no Marketing Digital tem sido a arma de muitos empreendedores para alavancar as vendas de seus produtos/serviços. Ter conteúdo relevante produzido e vinculado ao seu negócio é crucial para que o nome da sua empresa seja mais conhecido. Uma estratégia bem estruturada é muito interessante para quem está iniciando.

Serviços Jurídicos

Uma boa assessoria jurídica em sua empresa é muito importante, antes,durante e depois da abertura de sua empresa. Lembre-se que ao abrir um negócio você precisará fazer contratos com fornecedores, clientes e até mesmo parceiros e qualquer erro pode ser fatal.

Contabilidade

Trabalhar com uma assessoria contábil de qualidade faz toda diferença pra quem quer empreender. No inicio você vai lidar com alvarás, licenças, contratos e muitos outros documentos que com a ajuda de uma contabilidade ficam muito mais fáceis de lidar.

Essas três parcerias são fundamentais para seu negócio e por isso é importante que sejam empresas sérias para que você não jogue no lixo as chances de faturar alto com sua empresa.

O que muda para os MEI’s após a Reforma da Previdência

O assunto do momento é a Reforma da Previdência e quem trabalha como Microempreendedor Individual deve ficar de olho nas mudanças trazidas por ela. Trabalhar como MEI tem sido uma das melhores opções para quem inicia um empreendimento e quer estar com sua situação regularizada. Isso acontece porque a burocracia para o MEI é menor em comparação com outras categorias. Grande parte dos empreendedores estão preocupados, pois não sabem muito bem o que muda e o que continua igual e pensando nisso resolvemos elucidar e apontar o que muda e o que continua igual. Acompanhe:

Pagamento ao INSS

O MEI, atualmente, tem a obrigação de pagar 5% em cima do salário mínimo ao INSS, além das taxas referentes as taxas de ISS e ICMS que podem ser de aproximadamente R$6 cada e isso dependendo do ramo de atividade.  Caso a Reforma seja aprovada, os valores continuarão iguais, variando apenas conforme reajustes do salário mínimo.

Tempo de Contribuição

Os pedidos de aposentadoria deverão ser baseados nas novas regras da Reforma, ou seja, os microempreendedores deverão atingir a idade mínima indicada pela Nova Previdência. Neste caso seriam 65 anos para os homens e 62 anos para as mulheres, tendo em vista 20 anos, pelo menos, de contribuição. Se não existir outra contribuição do MEI, o valor de aposentadoria, mensal, será equivalente a um salário mínimo.

Pensão por morte

De acordo com a Nova Previdência, o beneficiário teria assegurado ma pensão por morte com o pagamento previsto em 50% da aposentadoria do segurado mais 10% por dependente, mas com um limite de até 100%. O valor referente ao dependente que não tem mais direito à pensão não poderá ser revertido a outros dependentes. Outro detalhe é que há um restrição no que diz respeito a acumulo de pensão deixado pelo cônjuge.

Pensão por invalidez

Fica definido que, nos casos de pensão por invalidez, o contribuinte só terá direito ao valor integral caso o motivo para aposentadoria seja por acidente de trabalho ou doença causada por ele.

As obrigações que todo MEI tem

Possuir um CNPJ pode abrir muitas portas para os empreendedores. Regularizar a situação de seu empreendimento traz muitos benefícios que acabam colaborando com o crescimento de sua empresa. O MEI pode pegar um empréstimo, emitir notas fiscais, além de ter direito a auxílio-maternidade, auxílio-doença e auxílio-aposentadoria, pois você acaba contribuindo com a previdência. Mas nem só de direitos vive um MEI, existem também os deveres. Acompanhe:

Pagar tributos sobre o salário de um funcionário

Caso você tenha um funcionário, saiba que você deverá contribuir com os impostos vinculados as leis trabalhistas. Esses valores são:

  • 3% sobre o salário para o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social)
  • 8% de FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

Pagamento mensal de DAS MEI

O Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS) é uma das maiores obrigações de um MEI. Através do Portal do MEI você acessa uma guia mensal que tem como o valor uma variável de acordo com seu ramo de atividade e tipo de ocupação.

Relatório de receitas

Mensalmente você deve preencher um relatório de sua Receita bruta e anexar notas fiscais emitidas. Esse relatório vai te ajudar, principalmente, quando você precisar emitir a Declaração de Imposto de Renda para MEI.

Declaração Anual Simplificada

Essa declaração é o Imposto de Renda dos MEI’s. Anualmente você preenche este documento, onde coloca dados da sua Receita e tem como prazo o dia 30 de maio para entrega.

Alvará de funcionamento

Após definir a localização de sua empresa, o ideal é você vá trás de um alvará de funcionamento. Esta parte é definida de acordo com cada cidade, sendo assim o ideal é que o MEI se informe nos órgãos públicos do seu município.

Nota Fiscal

Emitir nota fiscal é um grande diferencial para você que é um empreendedor. Você deve emiti-las sempre que suas transações forem com Pessoa Jurídica ou se for com Pessoa Física e ela solicitar nota.